quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Review > Mortarium – The Awakening of the Spirit (single 2012)


A banda Mortarium, do Rio de Janeiro, é uma banda de Death Doom formada somente por mulheres. A banda tem feito muitos shows e vem divulgando bastante seu som, tendo inclusive participado do Eclipse Doom Fest em SP este ano, ao lado dO Mito da Caverna e HellLight.

No underground metálico, quando falamos numa banda com vocais femininos (ainda mais se tratando de uma banda formada exclusivamente por mulheres), se tornou convencional presumir que o som tocado é Gothic Metal ou Gothic Doom. Mas o que ouvimos realmente no single The Awakening of the Spirit é um Death Doom com alguns momentos mais melancólicos e outros mais agressivos. Para motivos de comparação, a Mortarium está mais para bandas como My Shameful ou o primeiro da Novembers' Doom, com o diferencial dos vocais femininos, do que para bandas como Draconian. Nada operático, nada de teclados, nada melódico demais.

O single apresenta as duas músicas já gravadas pela banda, The Awakening of the Spirit e Celebrate Eternity (1° single lançado por elas, que vem como bônus neste) ambas com vocais das vocalistas anteriores.

Em The Awakening... temos o lado mais agressivo da banda, numa faixa muito bem trabalhada, com andamentos mais rápidos, várias quebradas e viradas da baterista Julie Souza, e muitos guturais da guitarrista Tainá Domingues. A faixa termina mais sombria, mais lenta e com um lead muito interessante de guitarra. Já Celebrate Eternity mostra um lado mais cadenciado, atmosférico e melancólico, numa faixa mais voltada para os vocais limpos, embora ainda apresentando os guturais em alguns momentos. Ambas as faixas têm uma boa variedade de ritmos, são bem construídas e trazem boas performances intrumentais.

Como ponto negativo, ficam os vocais limpos em The Awakening of the Spirit, um tanto estranhos e inseguros, que, na parte final da música, soam como se estivessem fora do tom. Por sorte, com as mudanças de vocalistas e a evolução da banda, esse foi um problema corrigido com louvor pela baixista Vivi Alves, também a atual vocalista da Mortarium.

O single já dá um exemplo do que se trata a Mortarium, mas tendo visto a banda ao vivo e em videos, é notável que o repertório das meninas e a própria banda cresceu bastante desde essa gravação. Já está na hora de começar a pensar num álbum completo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário